Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa...

 

Cadastre-se em nosso Newsletter
Clique aqui


NOSSA MISSÃO

O SÓ COISA FINA levará para sua mesa alimentos saudáveis, que possam melhorar sua qualidade de vida, introduzindo um conceito inovador na exposição de seus produtos proporcionando conforto e comodidade. Contamos com uma linha farta de itens direcionados para a alimentação natural e integral, sendo todos de origem vegetal, como soja e seus derivados.

Conheça os benefícios do chá verde
O sabor é um tanto amargo. Mas, mesmo assim, o chá verde tornou-se o queridinho da vez. E não é só no chá das cinco. Afinal de contas, são tantos os benefícios atribuídos a essa bebida milenar e de tradição oriental que não há como não se render a umas boas doses de saúde diariamente.

Feito com as folhas da Camellia sinensis - a mesma erva que dá origem ao chá preto - o chá verde ajuda na perda de peso, diminui as taxas de colesterol, controla a pressão arterial, ativa o sistema imunológico, diminui o risco de artrose, aterosclerose e outras doenças degenerativas, e tem ação cicatrizante por uso tópico. Além disso, quando utilizado em bochechos e gargarejos previne cáries e ajuda a combater infecção na garganta.

O poder do chá verde está em sua composição. "Ele contém altas concentrações de antioxidantes como as catequinas, os carotenóides e os flavonóides, estimulantes como a cafeína, minerais (potássio, sódio, flúor, entre outros), além da teofelina, que é um potente vasodilatador", enumera a nutricionista Mônica Dalmácio, membro do Conselho Regional de Nutrição.

Recentes estudos realizados por pesquisadores japoneses do Centro Nacional Epidemiológico de Prevenção contra o Câncer ainda associam o consumo da bebida ao menor risco de desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como de pele, pulmão, ovário e próstata. "Os resultados positivos estão relacionados aos bioflavonóides e às catequinas, substâncias de ação anti-inflamatória e antioxidante, que bloqueiam as alterações celulares que dão origem aos tumores, destaca Mônica.


No processo de emagrecimento, o chá verde atua como importante auxiliar, pois tem ação desintoxicante, digestiva e diurética. Além disso, a combinação de polifenóis em sua composição acelera o metabolismo. "Ele provoca uma sensação de saciedade. Mas quem quer perder peso não deve substituir uma alimentação equilibrada pela bebida. O ideal é fazer uso do chá em conjunto com uma dieta saudável, pobre em gordura e açúcares, além de alguma atividade aeróbica", avisa a médica ortomolecular Luciana Granja.

Mas é recomendável não abusar da bebida. "O consumo em excesso e o chá muito concentrado podem levar a gastrite, devido à cafeína. Nada em exagero traz benefícios", destaca a nutricionista Mônica Dalmácio. Segundo ela, o ideal é consumir a bebida em pequenas doses de 50 ml (copinho de café) ao longo do dia. (Fonte Saúde.terra)


 


 

CONFORTO E RAPIDEZ

Fazendo suas compra em nossa Loja virtual, você receberá em sua residência e os produtos escolhidos com a garantia de nossos serviços. Frete Grátis em João Pessoa nos bairros BESSA - MANAÍRA - TAMBAÚ e CABO BRANCO. Outros locais e endereços, consulte tabela de frete.

Alimento Diet e Light: Qual a Diferença?

Desde o início da comercialização
dos alimentos diet, a maioria dos consumidores associaram esses produtos como sendo de baixo
valor calórico e, conseqüentemente, permitidos para as pessoas que precisam ou desejam perder os quilos extras. Depois, vieram os light e a confusão se formou.

Saiba mais DIET Saiba mais LIGTH

ORGÂNICO - Porque?

A busca da qualidade alimentar está se tornando uma das principais preocupações dos consumidores conscientes. Atualmente, as motivações para o consumo de alimentos orgânicos variam em função do país, da cultura e dos produtos que se analisa. Todavia, observando países como Alemanha e Inglaterra (WOODWARD & MEIER-PLOEGER, 1999), Austrália (PEARSON,1999), Estados Unidos (HENDERSON, 1999), França (SYLVANDER, 1998), Dinamarca e Noruega (DUBGAARD & HOLST, 1994; SOGN et. al., 2002), Polônia (ZAKOWSKA-BIEMANS, 2002) e Costa Rica (AGUIRRE & TUMLTY, 2002) percebe-se que existe uma tendência de o consumidor orgânico privilegiar, em primeiro lugar, aspectos relacionados à saúde e sua ligação com os alimentos, em seguida ao meio ambiente e, por último, à questão do sabor e frescor dos alimentos orgânicos.


No Brasil, a principal motivação para compra de alimentos orgânicos também está ligada à preocupação com a saúde. Uma pesquisa encomendada pelo SEBRAE-PR e realizada pelo DATACENSO (2002) nos estados do Sul e Sudeste do Brasil mostrou que os principais motivos que levaram a consumir os alimentos orgânicos foram: em 1o lugar e 2o lugar, faz bem a saúde/saudável; em 3o lugar, sem agrotóxicos, em 4o lugar, mais sabor; e em 5o lugar, natural e qualidade do produto. Segundo a mesma pesquisa, hoje, quem consome os alimentos orgânicos são adultos e idosos pertencentes às classes sociais A e B.

É importante destacar que o desafio de levar o alimento orgânico para as outras camadas da população não está relacionado apenas aos aspectos técnicos (produção em quantidade, qualidade, regularidade e diversidade) e econômicos (preços competitivos aos produtos convencionais), mas também aos aspectos políticos e sociais.